Meu relacionamento

A comunicação no relacionamentoOuvimos muitas vezes que a boa comunicação é sinal de um bom relacionamento, mas por incrível que possa parecer, o fato de a gente conversar não necessariamente significa que estamos nos entendendo.
O importante, nesses momentos, é encontrar uma maneira de estabelecer um bom nível de comunicação.

No cotidiano de uma vida em comum, a mera proximidade física não é suficiente para estabelecer um bom nível daquela “sintonia” que se deseja encontrar. A busca desse “canal de comunicação” é uma técnica muito usada pelos vendedores. Basta nos lembrarmos daquelas pessoas que batiam à nossa porta para oferecer algum produto.

Elas, de maneira especial, nunca chegavam oferecendo o produto ou aquela famosa enciclopédia, sem antes fazer uma sondagem sobre os variados as­suntos que poderiam abrir o canal de comunicação com a possível compradora.  Ao mais leve sinal de entrosamento, a conversa era conduzida por mais alguns minutos antes que o vendedor começasse a apresentar seu produto.

Se não há um receptor, em vão transmitiremos as informações. Então, dentro da comunicação entre casais, é pre­ciso também encontrar esse meio que estabelece a conexão entre eles. Pois, de que serviria uma estação de rádio, se ela preparasse uma excelente grade de programação para os habitantes de uma cidade, mas a transmitisse numa faixa fora da frequência dos rádios locais?

Por mais que a estação, tentando manter um nível de comunicação com seu ouvintes, aumentasse a potência de seus amplificadores, jamais conseguiria ter uma sintonia eficiente.

Da mesma maneira, se desejamos discutir ou convencer alguém de um assunto, é preciso, em primeiro lugar, encontrar uma maneira de nos co­nectarmos com a outra pessoa antes mesmo de co­meçarmos a falar daquilo que nos incomoda ou que, simplesmente, queremos partilhar.
Para diminuir o estresse de uma discussão, a dica é começar na escolha do melhor momento para as pessoas conversarem. Façamos como os astutos vendedores, que aplicam muito bem suas técnicas.

Um abraço

Dado Moura

Compartilhe com seus amigos!

1 comentário

  1. Sobre o diálogo numa relação. E quando os namorados ficam sem se falar e sem se ver por mais de uma semana? Não se falam de maneira nenhuma, nem por whatsapp,e-mail,messenger,telefone etc. Eu sou viúva e ele divorciado.Eu tenho um filho(17) e ele um casal(16 e 19) quando é o final de semana dos filhos dele irem para sua casa, já que moram com a mãe, ele deixa de lado a convivência que tem comigo. Se afasta, não me telefona e nem vai à minha casa. E às vezes na terça-feira ele aparece em minha casa como se estivesse tudo normal. E assim quinzenalmente ele se comporta assim. Já conversei, já expliquei que este corte não me agrada. Ele alega que é o fim de semana dos filhos dele com ele e que se eu quiser participar…Só que os filhos dele cobram ficar só com ele, não querem minha presença. Ele alega que estou com ciumes, que tenho que entender que é o tempo dele com os filhos…eu entendo tudo isso mas também entendo que ao menos um telefonema uma mensagem ou algumas horas comigo durante este fim de semana ele poderia dedicar para nós.Por favor, me ajudem, será que estou errada? Preciso de conhecer outras opiniões. Obrigada. Mary

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *