Meu relacionamento

gritos nao resolvem problemasGritos não resolvem problemas e o mal trato com as palavras esvazia o desejo de partilha.

As diferenças  nos relacionamento podem se tornar criticas entre as pessoas,  pois o tom elevado da voz , ao contrário do que se  pode pensar, não resolve problema algum mas, provoca maiores ferimentos nos sentimentos da outra pessoa.

Uma relação de confiança, mesmo diante dos problemas,  ajuda a promover a longevidade de qualquer relacionamento.  Pois se a confiança tende a aproximar um animal de seu dono, não poderia ser diferente com quem convivemos.
Em contrapartida um relacionamento ruim tende a provocar grande instabilidade, especialmente, quando existe a falta de trato com as palavras e a pouca paciência, chegando até na elevação da voz de um para com o outro.

Uma conversa em gritos pode até se  tornar um hábito e, dentro de  uma família, em pouco tempo, todos estarão se tratando  da mesma maneira. E,  não escapará dessa tendência nem o tratamento com o cachorro da casa.
Num ambiente em que as diferenças são tratadas aos berros, os projetos de construir uma convivência saudável, dificilmente se instalarão.
Ao invés das pessoas buscarem os fatos que provocaram as desavenças, seus argumentos são dirigidos na intenção de convencer de quem é a culpa pelo ocorrido.

As discussões gritadas fazem da vida das pessoas e das outras que estão próximas um verdadeiro inferno.
Isso, muitas vezes,  provoca na pessoa mais sensível  o  sentimentos de mágoa. Agora, o problema do casal já não é somente resolver aquilo que originou a discussão, mas também de curar as mágoas, que tornaram a crise em algo  ainda mais crônico.

O mal trato com as palavras esvazia o desejo de partilha.
Como resultado de uma má experiência em resolver um problema, fará com que a pessoa busque como subterfúgio, a  omissão  ou o silêncio.  Pois, ela sabe que estará longe de receber a compreensão por aquilo que tentou discutir.
Talvez, a dica para diminuir os estresses de uma discussão, poderia começar na escolha do  melhor momento para as pessoas conversarem.
A gente sabe que quando não estamos cansados, distraídos e com tempo disponível, temos mais disposição para encontrar as possíveis soluções, seja para um  impasse ou para acolher as advertências do outro.

Para todos nós fica o desafio de descobrir a maneira de como podemos  melhorar a relação. Assim não vamos sabotar nossa própria convivência, prejudicando a confiança e a proximidade de quem consideramos importantes.
A aceitação das críticas também devem fazer parte desse exercício.

Um abraço

Dado Moura

Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *