Meu relacionamento

Natal tempo de encontroA felicidade que se busca não está contida num pacote embrulhado ou, simplesmente, nos votos de dias sem preocupações, crises e sofrimentos.

É praticamente impossível não deixar de perceber que o Natal está chegando. As casas ganham uma ornamentação especial. As pessoas se mobilizam de tal maneira que nenhuma outra celebração do ano parece igual. Árvores são iluminadas, jardins decorados e o comércio se movimenta traçando estratégias para melhores faturamentos.

As empresas comemoram com seus empregados brindando a chegada de mais um Natal, com comidas, brincadeiras e troca de presentes, ainda que muitos desses, depois de desembrulhados, sejam esquecidos nos armários ao longo dos meses futuros. More »

Natal o presépio sou euPodemos pensar que os calendários e as festas apenas se repetem ano após ano. Tal fato pode ser considerado uma verdade para aqueles que apenas vivem o momento sem que se apercebam da proposta apresentada em cada data especial.
Dezembro, sobretudo, é um mês em que todas as ações estão voltadas às festividades natalinas. O comércio se mobiliza desdobrando-se em turnos de trabalho e as cidades ficam mais iluminadas.

Muitas pessoas gastam tempo e dinheiro preparando suas residências e as decorando com magníficos presépios de acordo com a caracterização típica da época natalina. More »

A felicidade que se busca no NatalA felicidade que se busca não está contida num pacote ou, simplesmente, nos votos de dias sem preocupações, crises ou sofrimentos.

É praticamente impossível não deixar de perceber que o Natal está chegando. As casas ganham uma ornamentação especial, árvores são iluminadas, jardins decorados e o comércio se movimenta traçando estratégias para melhores faturamentos. As pessoas se mobilizam de tal maneira que nenhuma outra celebração do ano parece igual. Os mais desavisados podem pensar que dezembro é o mês das festas. O comércio se desdobra em turnos de trabalho, promovendo competições, distribuindo prêmios por meio de sorteios, entre muitas outras ações. leia mais

natal.jpgA fragilidade da vida de um recém-nascido provoca diferentes emoções, mas nada se compara à profunda alegria para aquela que o gerou. Sob os olhares dos pais para o filho recém-nascido, reconhecendo a benevolência divina para com eles no ato de gerar, percebemos o inefável. Muitos parentes e amigos visitarão aquela pequena criatura que nada pode fazer por si própria.

Na manjedoura, os olhares de Maria e José testemunhavam a Salvação que alcançava toda a humanidade. Eles viram a encarnação do Verbo!

Para os pastores, que partiram ao encontro do “sinal” – foi anunciada a Boa Nova, que seria alegria para todos…

Para nós, o povo escolhido, o povo objeto dessa benevolência, a quem temos saído ao encontro no dia de Natal? O que temos procurado encontrar? O que conseguimos “ver” diante da Sua presença?

Muito mais do que as grandes mobilizações do comércio e do povo nas ruas, suas manifestações de alegrias em festas, a Igreja proclama a vida manifestada, e que nesses 2000 anos tem dado testemunho e anunciado a Vida Eterna, que no Pai estava e a nós se manifestou.

A mesma alegria inefável de Maria e José talvez não possamos alcançar, mas queremos ser agradecidos e tomando posse da graça da salvação, fazer como João “que veio para dar testemunho da luz, a fim de que todos cressem por meio dele” (João 1,7).

Deus abençoe o seu Natal!

 

*Artigo publicado originalmente em Dez. 2006

Página 1 de 11