Meu relacionamento

provocando as sensações de amorProvocando as sensações de amor teremos ao nosso lado a pessoa cada vez mais apaixonada e a garantia da fidelidade desejada.

Todos nos queremos um amor, fiel, eterno, cúmplice como foi nos ensinado e que muitas vezes é apresentado em romances. Entretanto, percebemos que há alguns relacionamentos mal sucedidos ou que entraram numa crise, vitimas de situações que embora temidas pelos casais, acabaram sendo negligenciadas no cotidiano.
Se temos a intenção de manter nosso relacionamento vivo, é importante demonstrar o quanto esse envolvimento nos agrada. E muitas vezes, por causa da afinidade existente entre os casais, depois de algum tempo de convivência, eles podem acreditar que o seu cônjuge adquiriu a habilidade de ler a mente.
Assim, a pessoa pode imaginar que não é mais necessário dizer ou fazer coisas para o outro, porque ele/ela já sabe que é amado(a).

Mas apenas saber que é amado garante a saúde de um relacionamento?

Talvez esse pode ser um detalhe que muitas pessoas deixam passar despercebido.

Sabemos que as nossas emoções tem a capacidade de nos transportar para aquele dia especifico quando vivemos uma experiencia e, viver com a mesma intensidade aquilo que foi inédito, mesmo que já tenha passado muitos anos.
Nessas ocasiões, podemos até nem lembrar, precisamente, das coisas que as pessoas nos disseram ou que falamos mas, não esquecemos  daquilo que sentimos e que nos fizeram viver certo tipo de emoção que nos pegou de surpresa.

Somos capazes de amar, sentir dor, experimentar as alegrias, tristezas, dores e uma infinidade de outros sentimentos que desabrocham ao longo de nossa vida. Mas de todos esses sentimentos, percebemos que nenhum deles brotou espontaneamente. Para que fosse possível a manifestação de um determinado sentimento, alguma coisa o provocou, o qual, teve como resultado dessa provocação a experiencia externada de tal emoção.
Para melhor entender vale um simples exemplo:
Se nos alegramos é porque alguém ou alguma coisa aconteceu que provocou o nosso sentimento de satisfação. Da mesma maneira, se algo nos entristece ou  nos traz a sensação da dor, foi porque em algum momento, podemos ter chutado o chão, ou alguém nos fez alguma coisas que nos entristeceu. Logo, se os sentimentos de dor, alegria entre outros são manifestados quando provocados, por que achamos que o amor (que também é um sentimento) não precisa ser provocado, para que também seja externado?

Assim, partindo dessa primícia, se há interesse em tornar o relacionamento sempre vivo é importante fazer um pouco mais para expressar esse amor que sentimos por alguém.
Ninguém quer apenas saber que é amado. Então precisamos provocar em quem amamos atitudes que possa ter como resultados as manifestações daquele sentimento que nos fará cada vez mais apaixonado e vice-versa.

Se somente podemos experimentar a dor quando batemos com a canela na quina da cama, da mesma maneira queremos experimentar a sensação de nos apaixonar a cada dia. Para isso é necessário provocar em quem amamos atitudes ou  gestos que manifestem aquilo que se é desejado para o relacionamento vivido. Por outro lado, da nossa parte, é também estar atento àquilo que para o outro é importante ser vivido dentro do romance.
Desse modo, se queremos que os abraços sejam corriqueiros, provoquemos situações que gerem abraços. Isso vale para os beijos, carinhos, palavras carinhosas e outros manifestação próprias dos casais na sua intimidade.
Provocando as sensações de amor teremos ao nosso lado a pessoa cada vez mais apaixonada e a garantia da fidelidade desejada.

Um abraço

Dado Moura

Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *