Meu relacionamento

recomecar a vida apos o divorcio

Diante do desânimo da separação, a pessoa separada acaba desacreditando na sua própria capacidade de recomeçar a vida após o divórcio.

Sem fazer apologia á separação, algumas situações acabam nos cercando.
A gente sabe que muitos casamentos não conseguiram alcançar o final feliz, embora isso tenha sido o sonho dos noivos e familiares alguns anos atrás.
A separação ou o divórcio é uma impactante perda na vida do casal, como também na vida dos filhos. Os conselhos, a busca por ajuda de psicólogos, quase sempre são as ferramentas de tentativas de resgate para o casamento.  Diante dos desentendimentos entre pai e mãe, nem os filhos estão livres do estresse gerado pelos desacertos do casal.

Apesar  de  marido ou mulher justificarem seu desejo de separar-se, tal  decisão traz consigo muitos temores. Pois, ao mesmo tempo em que o entendimento já não é mais vivido entre o casal,  há quem acredita não ter feito todas as coisas para salvaguardar o matrimônio.
Mesmo após a separação, o casal ainda atravessará  outras dificuldades. Entre as muitas situações, algumas pessoas relatam que a separação foi algo que o outro queria e, as lembranças das promessas que assumiriam a vida conjugal até que a morte os separassem, infelizmente não foram  mantidas.
Desmotivada por tudo aquilo que foi a causa da separação,  a pessoa se sente incapaz ou culpada pelo ocorrido, a ponto de punir ou recusar-se a abrir para um novo relacionamento.

Haverá dias que a pessoa separada terá a sensação que sua autoestima ruiu com o casamento falido. Com tamanho desânimo,  ela acaba desacreditando na sua própria capacidade de recomeçar a vida após o divórcio.
Apesar do sofrimento, o (a) divorciado (a) precisa reagir; pois bem sabemos que a vida não pode estacionar nos problemas. E, adequar sua vida dentro desse novo estado civil é uma tarefa que ninguém poderá fazer senão a própria pessoa.
frases e reflexoesPequenas atitudes podem ser o inicio dessa retomada, e velhas rotinas devem ser interrompidas entre os ex-cônjuges.
É bom saber que embora o ex casal continue tendo as responsabilidades como pais, eles, todavia, não detém mais direitos sobre a vida particular do(a) seu (sua) ex, tampouco da sua privacidade tendo acesso a chaves da casa, carro ou pertences.

Pouco a pouco, a pessoa descobrirá os segredos que muitos outros – que também trilharam os caminhos da separação conjugal – desvendaram. Nesse momento, será a hora de construir um novo futuro. Então, criar uma lista dos principais projetos que gostaria de realizar seria um primeiro passo, seja a volta aos estudos, criar seu próprio empreendimento, realizar o sonho de tirar a carteira de motorista ou até mesmo de dedicar-se a um hobby entre outros.  Assim, a pessoa passaria a investir seus esforços no próprio crescimento a fim de realizar novos objetivos, criando novas ocupações.
Dessa maneira, aquele que se encontra hoje separado, perceberá a cada conquista que é capaz de  se manter, criar seus filhos e tem capacidade para realizar seus novos sonhos, sentindo-se livres à sua própria maneira, quiçá encontrar até um novo amor.

Um abraço,

Dado Moura

Compartilhe com seus amigos!

19 Comentários

  1. Estou. Aqui deixando essa simples msg, pra dizer ,q. Sou divociada, e busco um compromisso sério , se tiver alguem q quer o mesmo. Que Eu. Que seja divociado ou viuvo mas q seja livre, sem viçios trabalhador, e fiel idade de 54 a 55 anos. Um abraço mari.

  2. Meu nome Douglas , Estou passando pela uma fase muito dificil, tenho 40 anos, e 16 anos de casado, sempre me dediquei a minha vida pela minha ex eposa, na qual tenho 4 filhos com ela, são as maiores riquezas de minha vida… é uma DOR insuportavel a separação, gostei muito desse texto, tentarei colocar em pratica algumas coisas… as vezes me pergunto vendo alguns post que vi acima, de casal na qual a mulher foi traída e sofreu muito, eu sempre me dediquei a minha ex, e ela simplesmente me disse que não quer mais, não ama… vai entende…!???

  3. Luana Góes de brito

    Fui casada durante dez anos, programamos uma viagem em família e o que era para ser bom virou um pesadelo lá foi quando ele me falou que havia me traído e que a amante estava grávida ,me pediu perdão mais logo mudou de ideia disse que queria a liberdade,que não conseguia mudar ,que tava cansado de me fazer sofrer conversa fiada conclusão fui abandonada em meio a uma depressão dolorida com uma filha de 8 anos e ainda por cima humilhada pela amante que infernizou minha vida ainda sofro muito de mais e esse texto vai me ajudar por em prática um novo rumo na minha vida pois não é fácil um lar desrruido

    • Luana, eu passei por isso em março de 2014, um casamento de quase 12 anos foi pelo ralo por traição do meu ex, mas como tudo na vida , passar, doi muito sim no inicio, sentimos falta da pessoa, parece que vivvemos um pesadelo e um buraco se abriu e nos engoliu mas so o tempo nos mostra que assim é a vida pessoas sempre estarão saindo e entrando em nossas vidas. Hoje vivo um relacionamento com uma outra pessoa que me trata melhor e faz por mim coisas que o outro não fazia, me ajuda muito financeiramente quando eu preciso e hoje tenho um controle emocional diante de muitos problemas algo que meu atual me ensinou (não me desespero como antes). O meu conselho é nunca perca esperança pois o universo sempre nos guiará a alguem que nos amará e valorizará mais.

  4. Estou divorciada desde 2012 um casamento breve ao qual esperei muito, tentei um outro relacionamento agora mas não consegui, não por viver o luto do divórcio mas por ser um solteiro cheio de expectativas, desejando paternidade e eu focada no profissional, criação e formação dos filhos de 17/11 anos aos quais torcem muito por mim nesse sentido também mas não sei se volto dividir a cama e a vida com alguém apesar de 37 anos, será que estou errada?

  5. L. Queiroz

    Mandei um e-mail pra você, Dado. Espero que você possa ler e me dar uma forcinha! :)

  6. Moura..vc é a primeira Pessoa que encontro NA internet para desabafar sobre a minha dor. Comecei a namorar minha ATUAL Esposa com 17 Anos….estamos juntos a 30 anos….temos um filho com 12. Anos…..agora ela me fala que cansou….da convivencia da rotina, e que acha que nao me ama mais……JA fiz de tudo….ate chorei…implorei…MAS ela esta irredutivel. Acho que é o fim…a dor é imensa….sera que saio dessa ????

  7. Li seu comentário, passei pela fase do luto, do desespero da humilhação do desgaste das brigas e enfim, ela quis separar após 24 anos casado, virar a página, to na fase de sentir sozinho, meus amigos são casados, aquele papo de bar a tarde de sabado, depois cada um pra seus compromissos familiares, vou entrar num site de relacionamento e marcar com alguma mulher um papo agradavel, vou seguir a vida. Aprendi, quando dois não quer por mais que doa, o tempo cura, como dizia minha avó. abç

    • Ronaldo , passei por isso dezena de vezes , isso mesmo , fui abandonado dezena de vezes em 4 anos de casamento , sei bem a fase de ir atrás , me humilhar etc . Um dia desisti de ir atrás e coloquei um ponto final na fase de implorar amor , de suplicar presença . Olha que os problemas do nosso casamento eram coisas normais de qualquer casamento, mas não para uma pessoa que não estava preparada para sair da casa da mãe, preparada para enfrentar problemas Vou te dizer uma coisa , tem que viver todas as fases , isso é inevitável , mas a vida segue . Hoje estou namorando , uma pessoa maravilhosa , companheira , bonita e que eu sei que sente por mim algo verdadeiro. Acredite , o sol sempre volta a brilhar meu amigo ,,,,

      • Sofrimento eu estou pensando em me separar porque meu esposo em qualquer briga quer sair de casa,qualquer situação quer abandonar a família tenho dois filhos do primeiro casamento e tenho um filho de um ano com meu atual,se conhecemos na faculdade eu cursando odontologia e ele medicina veterinária, conclusão fiquei grávida desisti de estudar enquanto ele segue no sonho de se formar,o problema que ele não dá valor pago as contas sustento todos e pago a faculdade dele quero voltar a estudar ele não apóia sinto que ele tem inveja de mim nuncae apóia em nada diz que não tenho capacidade. Bom creio que minha capacidade e de sustentar ele é pagar a faculdade dele pra no final de tudo ele me abandonar por isso quero dar um basta e eu parar de pagar os sonhos dele e sustentar os meus…

    • Ronaldo, estou passando por isso e não estou suportando a dor, é uma dor na alma tão profunda, tão forte, que não sei se terei forças para superar…5 anos de namoro, 16 de casados, o mês de novembro-2015 foi tenso, estranho, 2 dias depois do aniversário de casamento veio a bomba: ele está apaixonado por uma moça do trabalho dele, ela o assediou por meses, e ele, sempre tão leal, sério, honesto e dedicado ao casamento e à família, ficou cego, mas não teve coragem de fazer nada, por isso assim de supetão, pediu a separação……no domingo terminou comigo, na segunda já foi falar com ela q estava separado…sendo que na sexta foi nosso aniversário de 16 anos de casados…passados 28 dias (terça 29-dez completa um mês), estou no chão, já tentei conversar, tentei uma nova chance, reconciliação, mas ele está cego, caiu nas mãos do inimigo, cedeu à tentação…temos um filho de 9 anos, completa 10 em fevereiro, se pra mim foi um choque, para ele foi um baque, pois de uma semana pra outra tudo mudou, ele saiu de casa, viu meu desespero…só quem passa por esse tipo de situação sabe a dor, é uma dor imensa…e a solidão…ninguém entende, acham que é fácil e dizem “vira a página”, “recomeça sua vida”, “volta a trabalhar e segue, logo você arruma outra pessoa”, e por aí…resolvi me fechar, não quero falar com ninguém, só com a minha terapeuta, mas ela sai de férias agora e só retorna em fevereiro…pois é, pra piorar tudo a época do ano, férias do meu filho, Natal, agora Ano Novo, estou sem forças…desculpe o desabafo, mas procurando matérias sobre o tema, vi o texto, li seu comentário, vi que também é recente…enfim, espero em Deus que eu encontre forças para recomeçar a vida…mas a ferida é enorme, acho que sempre vai doer…é quase uma morte, mas da pessoa viva, e ainda por cima com outra, curtindo…e o filho, acaba nos forçando a termos contato, isso me dói demais…

      • Cristiane Andrade

        Oi Sandra,

        O que posso dizer? Apenas dizer que sou solidária a sua dor, pois passo pelo mesmo problema.
        16 anos de casada, marido resolve ir em busca de um amor adolescente do passado que reencontrou por acaso, dizendo que queria se sentir vivo de novo e apaixonado de uma hora pra outra largou a família, casa, e foi morar em outra cidade, sem ao menos olhar pra trás, como se tivesse me conhecido numa esquina qualquer a uma semana atrás.
        Dói demais, eu bem sei!
        Os dias não passam, a solidão machuca, o desespero nos consome, a raiva, o nó na garganta, o estômago embrulhado, as ânsias de vômito, as crises de pânico. O acordar pela manhã é sacudido por um coração acelerado( isso quando conseguimos dormir!), e por uma corrente de adrelina que corre nas veias nos trazendo na mente o pesadelo.
        Medo da solidão, de não dar conta, de sucumbir, medo da vida…
        E ele lá, feliz, reconstruido e a gente achando que nunca mais seremos completas e felizes.
        O que posso te dizer?
        Que passa!
        Tenho 4 mêses em processo de divórcio e me apego a esse sentimento, que um dia tudo passa!
        Força e paz pra vc!
        Busque a Deus e a ideia de que com ele vc se basta!

      • Sandra,tb estou passando por isso,minha.mulher me traiu,estou vivendo a mesma solidão que vc.Eh muito difícil.Fica difícil até se olhar no espelho.
        A solidão e.terrível,mesmo.Estou buscando forcas em Deus pra superar.Nos vamos conseguir.Abraço.

        • Como é difícil encarar a solidão. Depois de 9 anos casados, minha mulher se diz perdida e vai sair de casa.Sofro de um medo de ficar sozinho que me consome a alma, é como a cristiane relatou, como se fôssemos sucumbir a qualquer momento. Mas tenho que me manter forte, pois temos um filhinho lindo, de 4 anos, acertamos a guarda compartilhada e vou ficar com ele a metade do tempo. Hoje percebo que negligenciei a importância da amizade e talvez por isso me sinta só…que todos nós possamos reunir forças para superar esse momento tão dificil.

      • Sei bem como é. Estou passando por uma situação de separação bem recente, não tem nem uma semana. Meu esposo, resolveu saiu de casa após uma discussão, ele disse que não queria mais, que não me amava mais é que estava empurrando com a barriga há um tempo. Me pegou de surpresa. Foi um choque. Até agora a ficha não caiu. To no início do luto. Estou arrumando as coisas dele, e amanhã ele vem buscar… A cada coisa dele que tiro e coloco na mala pra ele levar, é um desespero, um choro incontrolável, uma sensação de vazio… O pior de tudo é que ele não quer nem me ver, que resolver tudo por intermédio dos outros… Me sinto totalmente desprezada, pisada… To sem chão!

  8. Mayla Maifredo Picoli

    §1650 São numerosos hoje, em muitos países, os católicos que recorrem ao divórcio segundo as leis civis e que contraem civicamente uma nova união. A Igreja, por fidelidade à palavra de Jesus Cristo (“Todo aquele que repudiar sua mulher e desposar outra comete adultério contra a primeira; e se essa repudiar seu marido e desposar outro comete adultério”: Mc 10,11-12), afirma que não pode reconhecer como válida uma nova união, se o primeiro casamento foi válido. Se os divorciados tornam a casar-se no civil, ficam numa situação que contraria objetivamente a lei de Deus. Portanto, não podem ter acesso à comunhão eucarística enquanto perdurar esta situação. Pela mesma razão não podem exercer certas responsabilidades eclesiais. A reconciliação pelo sacramento da Penitência só pode ser concedida aos que se mostram arrependidos por haver violado o sinal da aliança e da fidelidade a Cristo e se comprometem a viver numa continência completa.

    Minha pergunta é, com base na doutrina oficial da Igreja Católica exposta acima: por que, neste artigo, há um incentivo de um encontro com um “novo amor” se Jesus Cristo se expressa consideravelmente contra o divórcio?

    • O catecismo atesta a indissolubilidade quando houve a confirmação do sacramento. Isto é, para que vc entenda melhor, a consagração da Eucaristia para que aconteça é necessário o pão e o vinho, alem da oracao eucaristica realizada por um sacerdote. Assim se faltar qualquer uma dessas coisas, a transubstanciação não acontecera. Ou seja, se eu ou voce, fizermos o rito eucarístico, jamais acontecera tal mistério. Da mesma maneira o sacramento do matrimonio.
      Pelo Canon da Igreja Católica, ha algumas exigências para que se realize o rito matrimonial. Infelizmente, nossos cursos de noivos, na sua maioria, mal conhecem esses requisitos que esclarecem aos noivos a grandeza daquilo que estao para abraçar como compromisso. Entao, da mesma maneira que a doutrina da Igreja estabelece as condições de indissolubilidade do matrimonio conforme vc mencionou em seu email, Ela, como mãe e mestra, redige tambem as condições sobre a Nulidade matrimonial. (cf. http://www.vatican.va/roman_curia/pontifical_councils/intrptxt/documents/rc_pc_intrptxt_doc_20050125_dignitas-connubii_po.html).
      Tal processo não é fruto da modernidade como muitos podem dizer, pois existe mesmo antes das leis civis.
      Sendo assim, meu artigo ao contrario do que que parece ser um incentivo a separação conjugal, tem como objetivo principal, indicar as pessoas separadas que podem regularizar suas situações diante da Igreja.

      Espero ter esclarecido sua duvida.
      Um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *