Meu relacionamento

Saber ouvirSaber ouvir um contra-argumento pode ser, também, uma forma de expandir ou aperfeiçoar nossos conhecimentos.

Diante de uma discussão de um assunto qualquer, podemos enfrentar algumas situações que chegam praticamente a um duelo de palavras. A conversa pode esquentar os ânimos sem contudo formar uma nova proposta de ideias.

Admitir que podemos estar errado, pode parecer algo terrível. Mas, na convivência do dia a dia, precisamos também aprender a acolher uma opinião diferente.

Dentro dessa nova realidade, antes de tentar mudar a opinião de alguém, será muito mais proveitoso, procurar entender as razões que a outra pessoa traz em suas propostas; levando em consideração a sua formação e seu histórico de vida. Isso vale para todos os nossos relacionamentos.

Ninguém tem a verdade e saber ouvir atentamente as propostas ou ideias apresentadas pelo outro – sem grandes interrupções – pode ser uma maneira também de expandir os conhecimentos. Pois estaríamos recebendo através dessa conversa, novas informações sobre um determinado assunto, a partir de um outro ponto de vista.
Contudo, o que normalmente ocorre é que fundamentado nas nossas ideias, muitas vezes, antecipamos em dizer que a outra pessoa está errada.

Para promover o dialogo, nessa situação, a sabedoria nos aponta a virtude da paciência em saber ouvir, a prudência com as palavras e o tom da conversa ao falar. Pois os vizinhos não precisam saber sobre o que está sendo tratado.
Uma maneira simples de exercitar essas virtudes, seria de na defesa do ponto de vista, permitir alguns espaços durante a conversa. Nisso tanto a pessoa que acredita ter a razão quanto a outra que contesta a opinião teriam a chance de fazer suas analises e a reflexões sobre os argumentos.

Ao invés de, simplesmente, impor nossa opinião, precisamos ser cautelosos na apresentação dos argumentos. Dessa maneira, faremos com que a novidade para a outra pessoa passe a ser aceita como conhecimento e não como uma aparente imposição sobre aquilo que se propõe a dizer. Pois se não fomos claros na explicação ou não conseguimos entender a dificuldade de quem traz seus questionamentos como podemos ser compreendidos?

Um abraço

Dado Moura

Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *