A experiência na vida a dois

A experiência na vida a dois tende a nos fazer mais flexíveis às situações que, em tempos anteriores, jamais cogitaríamos.

Tal como numa película cinematográfica, nossa vida é composta por vários quadros, a qual, a cada segundo vai se compondo uma história. Dentro desse roteiro da vida real, somos os diretores, roteirista, contra-regra… e também protagonista. Não vivemos apenas um enredo, mas contamos muitas histórias.
Entendemos que não somente de grandes astros e estrelas se faz um filme. Em muitas ocasiões, contamos com participação também  de pessoas que como coadjuvantes de um filme nos auxiliam na caminhada.
Sabemos que nas grandes produções  o papel dessas pessoas sempre enriquece a atuação dos atores principais.
Da mesma maneira, isso também não seria diferente para a arte de viver nossos relacionamentos.
Há pessoas que apenas passam por nós, outras entram e assumem com a gente o propósito de contar uma história a dois, que pode ser contada como amigos, namorados. Para aqueles que assumem a vida conjugal, podem contar, no futuro, a história de uma geração com conquistas, desafios, perdas e vitórias.
Seja de uma maneira ou de outra, não há como excluir as participações de pessoas que  nos ajudaram a viver as mudanças de atitudes, desenvolver a arte da paciência e da reconciliação.  Entre as muitas experiências vividas aprendemos  a dar nomes aos nossos sentimentos, equilibrar nossos desejos, a controlar nosso temperamento…

Na vida a dois essa experiência da convivência  tende a nos fazer mais flexíveis às situações que, em tempos anteriores, jamais cogitaríamos fazer qualquer tipo de ponderação.
Eu costumo dizer que a vida conjugal é uma eterna reconciliação.  Se desejamos fecundar os vínculos com quem convivemos, o ato da reconciliação é uma disposição de coração que vai nos acompanhar não somente no casamento, mas em todos os relacionamentos.

A fim de minimizar os conflitos dentro do estado de uma vida a dois, vale lembrar que todo o processo de partilha, de adaptações e conhecimento sobre a personalidade e temperamento do casal, começa a ser esboçado já no tempo de namoro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *