Amizades e Encontros virtuais

Uma amizade virtual quase sempre começa perguntando: “Alguém quer teclar?”

Nos remotos tempos, começava-se uma conversa, que poderia ser o inicio de uma amizade,  perguntando ao outro: “Será que vai chover?”; hoje, a modernidade nos abraça com as salas de chat em sites de encontros. Percebemos que não é preciso se ter um lugar apropriado para que uma boa conversa se inicie, especialmente, quando estamos com nossos amigos.

Muito mais que apenas ter alguém com quem conversar, nas nossas amizades adquirimos e partilhamos conhecimentos, contamos ou relembramos histórias, experiências e até mesmo costumes. 

Não é difícil perceber, nos grupos de pessoas mais jovens, um comportamento quase comum em toda a “galera”. Da maneira como se expressam até o jeito de se vestir, parece que é repetido por toda a turma. De modo direto, refletimos no nosso comportamento, hábitos comuns do ambiente em que convivemos.
Atualmente, muito se percebe a dificuldade de algumas pessoas de escrever, sem inserir na escrita, costumes utilizados nos meios virtuais; tais como: abreviações estranhas, frases curtas ou de misturar em um email comercial, verbetes utilizados nos meios virtuais entre outras detalhes.

Não negamos os créditos da Internet quanto à sua eficiência e versatilidade. Através desta mídia, nutrimos nossos antigos relacionamentos quando separados pela distância. Parentes mantêm contato através de áudio e vídeo, minimizando a saudade e uma vez mergulhados nesse mundo cibernético que se extende em fã-pages, programas de mensagens. Facilmente, sem perceber “o amigo do meu amigo” passou a ser nosso amigo também, mesmo que não o tenhamos conhecido pessoalmente.

Por outro lado, impressiona-nos a facilidade em que começamos uma nova “amizade”, perguntando: “Alguém ker tc?”.

Há quem consiga se dividir para conversar com várias pessoas ao mesmo tempo, através de diferentes programas para trocar mensagens instantâneas, tais como o messenger, wahtsapp, ou chats em vários sites de encontros.  Esses, não se limitam apenas aos computadores mas agora também podemos encontrar na maioria dos dispositivos moveis onde se pode encontrar aplicações de encontros online como o tinder e outras semelhantes que nos permitem em poucos minutos conhecer novas pessoas e facilmente marcar encontros reais com homens ou mulheres que se encontram na nossa proximidade e que compartilham os mesmos interesses que nós..

Por horas a fio, podemos passar longos períodos conversando todo tipo de assunto sem que jamais tenha um fim. De conversas sem compromisso até muitas confidências e conselhos são trocados dentro de um relacionamento cibernético.

Contudo, não significa que uma amizade que começou no mundo digital não se torne real. Há quem mantenha grandes amizades, as quais começaram no virtual e consolidaram-se na realidade de um encontro.

Se cautela e equilíbrio são atributos que devem sempre nos acompanhar, para evoluirmos em nossos relacionamentos, precisamos estar muito mais atentos quando nos dispomos a adentrar num mundo em que fantasia e realidade convivem no mesmo “link”.

É no contato direto com nossos amigos que favorecemos o vínculo profundo em nossos sentimentos que nutrem e solidificam nossos laços fraternos. Do contrário, podemos correr o risco de ter uma extensa lista de “amigos online”, mas continuando a ir ao cinema sozinhos.